Blog

AEC promove Almoço de Confraternização

A Associação Empresarial de Cariacica reuniu empresários e associados nesta semana em evento de confraternização de final de ano. Recepcionados pelo presidente da entidade, Dacio Ferreira, executivo da Águia Branca, o almoço foi marcado pela troca de informações e congratulações.

A comemoração também contou com palestra proferida pelo futuro secretário do Governo Casagrande Tyago Hoffmann sobre “Prioridades e Perspectivas para o Espírito Santo” e assinatura dos mais novos mantenedores da AEC, Sicoob Sul-Serrano e Shopping Moxuara.

Estavam lá o Prefeito de Cariacica, Juninho, o presidente da Associação Empresarial da Serra, Djalma Quintino Malta Neto,  a presidente da Associação Empresarial de Vila Velha, Cristal Carvalho, o presidente do Espírito Santo em Ação, Wagner Chieppe, e todos os diretores da AEC, entre outros convidados.

 

Texto: Mile4

Empresários de Cariacica debatem ações prioritárias para o desenvolvimento sustentável

A fim de contribuir para o desenvolvimento do município de Cariacica, a Associação Empresarial de Cariacica – AEC se reuniu com conselheiros e empresários para debater ações nas áreas de educação, formação de lideranças e gestão pública municipal. Nesta terça-feira, 9 de outubro, o encontro aconteceu na sede da associação e contou com a presença do diretor-presidente do Espírito Santo em Ação, Luiz Wagner Chieppe.

Durante o encontro, os membros da associação disseram que esperam mostrar o poder que o associativismo tem. Principalmente na forma coletiva de se pensar, encontrando soluções para uma sociedade melhor para as próximas gerações.

“Foi uma manhã riquíssima para a associação. Tivemos a oportunidade de debater projetos nas áreas de educação e capacitação de professores. Sempre pensando em melhorar a qualidade do ensino público, que é uma das frentes de trabalho da nossa associação”, destacou a diretora-institucional da AEC, Juliana Botelho.

A educação foi um dos temas centrais. Além de ser pontuada a importância do apoio do segmento empresarial às escolas em tempo integral de Cariacica, foi apresentado aos presentes o Projeto Ensina Brasil. Mário Lyra, diretor de Relações com Governos e Comunidades do Ensina Brasil, explicou que o programa tem como missão potencializar uma rede de lideranças para a educação, a partir de uma atuação transformadora como professores nas escolas mais vulneráveis do país. Estes jovens talentos, com formações nas mais diversas áreas, são recrutados, selecionados e preparados para atuarem na ponta como professores em período integral, onde podem desenvolver o comprometimento e conhecimentos necessários para multiplicar impacto e gerar oportunidades. Lyra destacou ainda que o trabalho em parceria com a sociedade civil e a prefeitura são fundamentais para o desenvolvimento de projetos inovadores.

Novo capítulo da AEC

A nova diretoria da entidade, uma das nove que integram a Rede Empresarial do Espírito Santo, tomou posse dia 4 de setembro. Dácio Ferreira é o novo presidente, Juliana Botelho, Alexandre Schubert e Fabrício Damaceno assumiram os cargos de diretores-institucionais e Wagner Cantarela o de diretor operacional.

Juliana falou um pouco sobre as expectativas da nova gestão. “Esperamos contribuir de forma relevante para o crescimento da classe empresarial de Cariacica, promovendo um ambiente de negócios saudável e influente para a cidade”.

 Sobre a AEC

Formada em 2009, a Associação Empresarial de Cariacica tem se posicionando como importante interlocutor do empresariado, na construção de ambiência adequada para o desenvolvimento do município por meio de um fórum qualificado para debate de assuntos de relevante impacto local e também regional, em conformidade com o Plano de Desenvolvimento ES 2030.

Fonte: es-acao.org.br

AEC tem nova Diretoria

Em Assembleia Geral Extraordinária realizada nesta terça-feira (04), o Conselho Operacional da AEC elegeu a nova diretoria da entidade para mandato 2018-2020.

Passam a compor como Presidente Dacio Ferreira (Águia Branca), Diretor Institucional Alexandre Schubert (VTO), Diretor Institucional Fabrício Damaceno (Grupo Simec), Diretora Institucional Juliana Botelho (Imobiliária Universal), Diretor Operacional Wagner Cantarela (Multilift).

Durante o encontro foram apresentados os principais resultados nas áreas de educação, infraestrutura e logística, e fortalecimento das micro e pequenas empresas, principais pautas lideradas pela associação. Destaque para ações em apoio aos Projetos Escola Viva, PDM Cariacica, Portal do Príncipe e Formação Empreendedora.

A AEC

Formada em 2009, a AEC tem se posicionado como importante interlocutor do empresariado, na construção de ambiência adequada para o desenvolvimento de Cariacica, por meio  de um fórum qualificado para debate de assuntos de relevante impacto local e também regional, em conformidade com o Plano de Desenvolvimento ES 2030.

Atualmente, a entidade compõe a Rede Empresarial do Espírito Santo, da qual fazem parte o Espírito Santo em Ação e outras associações do Estado.

Programa Escola Viva e Desafios para Cariacica são apresentados na AEC

Conselheiros da AEC se reuniram no dia 12 de junho para reunião do Conselho Operacional da entidade. Na oportunidade, receberam a visita a Secretaria Regional de Educação Cariacica (Sedu) para apresentação do Programa Escola Viva, premissas do projeto, o desenvolvimento das escolas no município, indicadores de desempenho dos alunos, e os principais desafios das unidades de Cariacica. O projeto de Educação em tempo Integral e a contribuição para o desenvolvimento dos alunos é uma das ações prioritárias da Associação Empresarial de Cariacica.

Inicialmente os representantes da Superintendência, Rafael Justino e Patrícia Rosário, abordaram sobre o modelo da Escola da Escolha e a Tecnologia da Gestão Educacional (TGE), que em 2006, com a expansão do Programa em Pernambuco, foi incluída como parte da formação dos gestores das escolas. Os princípios do modelo da Escola da Escolha são o protagonismo, os pilares da educação, a pedagogia da presença e a educação interdimensional.

Assim, baseado no modelo pernambucano, o programa Escola Viva nasceu para ser uma escola de educação integral, com experiências educacionais amplas e profundas. Formar jovens capazes de realizar sonhos, competentes no que fazem e solidários com o mundo em que vivem.

O Estado prevê até 2030, a implantação de 300 escolas até 2030. Para 2018, 32 escolas. A meta é oferecer educação integral e de tempo integral em, no mínimo, 50% das escolas públicas, tanto as do campo quanto as da cidade, de forma a atender, pelo menos, 25% dos estudantes da educação básica.

Cariacica, por sua vez, possui 4 Escolas Vivas, sendo que 3 destas escolas iniciaram em 2018. São elas: Presidente Castelo Branco (Porto de Santana), José Leão Nunes (Vale Encantado), Itagiba Escobar (Sotema) e Maria Penedo (Itacibá).

Segundo Patrícia Rosário, apesar das dificultades enfrentadas no processo de implantação, as escolas estão em fase de desenvolvimento. Patrícia apresentou ainda alguns desafios para as unidades do município.

Transferências do Ensino Fundamental por falta de subsídios para o transporte público.

  • Condições sociais que exigem que o jovem do EM trabalhe para contribuir com a renda da família.
  • Participação tímida da comunidade na escola.
  • Atendimento psicológico para os estudantes que trazem muitas demandas de ordem afetiva.

O próximo passo é visitar as novas escolas com representantes da AEC e discutir ações para fortalecimento do modelo no munício e contribuir com desenvolvimento dos alunos.

A hora é de responsabilidade ambiental (artigo Sidemar Acosta)

Artigo publicado pelo Jornal A Gazeta em 18 de abril

Em períodos de crise, o setor empresarial foca sua atuação em dois setores, especificamente, produção e venda. Se manter de pé, rentável, preservando o maior número de colaboradores possível passa a ser a palavra de ordem. Nesses tempos, o risco de um outro segmento importante, o de meio ambiente, estar sendo negligenciado é grande.

É fato que, de forma geral, o investimento empresarial do país na área ambiental ainda não é tão expressivo, mas, sabemos que este é um caminho sem volta, que veio para ficar. Assim, mesmo que algumas empresas estejam fazendo cortes para se adequarem à falta de previsibilidade econômica e política, em relação ao contexto futuro do Brasil, este setor se expande e, ainda que timidamente, dá exemplos e sinais relevantes de bons trabalhos.

Isso porque, há empresas cujos gestores já perceberam que, independente de crises, o ambiental precisa andar junto com o econômico. Sabem também que as crises passam e que, ao se manterem firmes, com práticas sustentáveis, ao final serão mais bem percebidas pela sociedade. Por isso, além das suas questões privadas ou individuais, em seus cestos de compromissos também estão a ética, a solidariedade, o comprometimento com um desenvolvimento que promova a tecnologia, a proteção e a preservação do meio ambiente.

Em Cariacica, uma empresa especializada em multitecnologias para o gerenciamento integrado de resíduos residenciais, comerciais e industriais, tem feito um trabalho muito bom. Atuando na coleta seletiva, em parceria com a Prefeitura local, ela terminou o ano de 2017 contabilizando quase 500 toneladas de resíduos coletados. Um outro investimento da empresa, mais focado na construção civil, já começa a dar novo destino aos entulhos gerados nas diversas obras espalhadas pelo Estado.

Outro destaque vem de uma empresa que produz aços longos e produtos para a indústria da construção civil no município. Transformar sustentabilidade em modelo de negócios está entre seus diferenciais na área. Hoje, a empresa é líder na reciclagem de sucata no Espírito Santo, somando mais de 246 mil toneladas utilizadas em sua produção de aço no ano de 2017.

Estes são só alguns exemplos que mostram que é possível unir a sustentabilidade ao bem-estar dos negócios, não deixando que a crise afaste o setor empresarial capixaba do cuidado com o meio ambiente. Afinal, todos sabemos, ter práticas sustentáveis é fundamental para garantir a sobrevivência da vida humana.

É importante que os gestores capixabas que ainda não se incluíram neste grupo entendam que já retiramos do planeta mais do que ele é capaz de repor e que passa da hora de cada um fazer a sua parte valorizando os princípios da sustentabilidade, sob o risco de termos nossa produtividade comprometida no longo prazo. Preservar o meio ambiente e desenvolver políticas que ajudem a reduzir a desigualdade social se tornaram práticas inegociáveis.

Por tudo isso, mesmo sabendo do árduo caminho que o setor empresarial está percorrendo nestes tempos de crise, é imprescindível conciliar desenvolvimento econômico com preservação do meio ambiente. Reduzir nossos impactos para garantir qualidade de vida nas regiões onde atuamos tem que ser pauta relevante para todos, para sempre.

Sidemar Acosta
Membro do Conselho Operacional da AEC

Rede Empresarial se reúne em Aracruz

Oito das nove associações que integram a Rede Empresarial, se reuniram na manhã de segunda-feira (16), na sede da Fibria, em Aracruz. Esse que foi o terceiro encontro mensal, teve como objetivo a troca de informações e compartilhamento de ideias entre os associados.
A programação contou também com uma visita técnica nas instalações da Fibria, onde os associados puderam conhecer um pouco mais sobre o processo produtivo e a história da empresa.

Estiveram presentes representantes da Associação para o Desenvolvimento de Linhares (Adel), Associação Movimento Empresarial de Aracruz e Região (Amear), Associação dos Empresários da Serra (Ases), Associação Empresarial de Vila Velha (Assevila), Associação Empresarial de Desenvolvimento de Colatina (Assedic), Associação Empresarial do Litoral Norte do Espírito Santo (Assenor), e do Movimento Empresarial Montanhas Capixabas (Memc). Representando a Associação Empresarial de Cariacica (AEC), participaram o Secretário Executivo, Gustavo De Muner, e Wagner Cantarela (Multilift), membro do Conselho Operacional.

O gerente geral industrial da Fibria unidade Aracruz, Marcelo Oliveira, abriu a reunião destacando a importância da aproximação da empresa com a Rede. “É muito importante estar aqui conversando com vocês, que estão presente em todas as regiões do Estado. A Fibria opera em pelo menos 69 munícipios, muitos dos quais vocês representam. Então, é importante esse diálogo e essa troca de experiência, para que assim, possamos ajudar nosso Estado a crescer”.

Logo após a apresentação institucional feita pelo gerente Marcelo Oliveira, o diretor de desenvolvimento do ES em Ação, Wagner Chieppe, ressaltou a importância de ter empresários dispostos a ajudar no desenvolvimento do Estado. “Precisamos cada vez mais de voluntários que possam estar contribuindo para o crescimento dos municípios e regiões do Espírito Santo”.

Durante a reunião o coordenador Gabriel Feitosa, ressaltou a importância dos encontros mensais. “São um mecanismo de governança fundamental dentro da Rede, pois garantem o compartilhamento das boas práticas de cada entidade, o acompanhamento dos projetos transversais apoiados pela Rede. Além de ser um momento de dividir as dificuldades e os avanços que cada entidade vem tendo em sua região de atuação”.

Rede Empresarial

A Rede Empresarial Estadual é composta por nove entidades de diversas regiões do Estado e tem o objetivo de congregar instituições representativas dos diversos segmentos empresariais para operar no fortalecimento dos seguintes eixos: capital social e institucional, inclusão social, sustentabilidade política e econômica, ética, capital humano, competitividade, entre outros.

Fonte: Espírito Santo em Ação

Mapa da Educação Profissional é apresentado aos empresários de Cariacica

Na última terça-feira (27), a AEC recebeu em sua sede a visita do Instituto Jones dos Santos Neves e do Espírito Santo em Ação para apresentação do Mapa da Educação Profissional. Participaram do encontro, associados e empresas de Cariacica.

Inicialmente, foi realizada apresentação institucional do Espírito Santo em Ação. Vitor Bobbio, analista da instituição abordou projetos realizados em parceria com a Rede Empresarial, e a criação do aplicativo que servirá para acompanhamento, em tempo real, das ações das associações e desdobramentos.

Em seguida, Letícia Furtado, Assessora Especial da Diretoria do IJSN, apresentou o Mapa da Educação Profissional. O Mapa da Educação Profissional é resultado de debates e estudos realizados, envolvendo governo, escolas e empresários, em torno de questões centrais para o planejamento de cada setor: qual a formação profissional que o mercado capixaba necessita e qual a formação profissional que o mercado capixaba oferece.

Em outras palavras, se trata de uma plataforma colaborativa para ajudar o mercado capixaba no planejamento da força de trabalho no Espírito Santo. Reúne em um único lugar informações sobre os profissionais que as empresas precisam e os cursos de educação profissional existentes.

Segundo Letícia Furtado, são resultados esperados da ferramenta:

– Gerar uma provisão ótima da educação profissional no Espírito Santo por meio de um canal de comunicação permanente entre os demandantes (empregadores) e os provedores (escolas) nos seus diferentes níveis e características;
– Melhorar a composição imediata de oferta de vagas da educação técnica;
– Adequar o tamanho, a composição e a formatação da oferta de cursos à demanda do mercado;
– Aumentar os incentivos à formação profissional;
– Aumentar a utilização de mão de obra local.

Desta forma, é imprescindível a adesão do segmento empresarial, no sentido contribuir para alimentar a plataforma com os perfis dos profissionais desejados. Da mesma forma, as instituições de ensino deverão se mobilizar para oferecer cursos de formação para que os profissionais, após qualificação, possam ocupar os cargos ofertados.

SITE MEP

O Mapa da Educação Profissional deverá ser lançado oficialmente no mês de abril. Para mais informações, acesse: http://mapaeducacaoprofissional.com.br/

Excelência Municipal é pauta de reunião na AEC

O projeto Excelência Municipal foi pauta de reunião do Conselho Operacional da AEC. Na última terça (20), os conselheiros da entidade receberam a visita de representantes do Espírito Santo em Ação, do Prefeito Juninho e secretários municipais.

O projeto Excelência Municipal visa avaliar o esforço do município em melhorar os resultados medidos por indicadores em diversas áreas de interesse da sociedade, como educação, saúde, finanças públicas, violência, saneamento, assistência social, emprego e renda. Ao todo são 19 indicadores organizados em 7 áreas.

Segundo o presidente do Espírito Santo em Ação, Aridelmo Teixeira, a ferramenta agrupou dados públicos já disponíveis, e poderá ser utilizada pela população como um indicador do trabalho realizado pelos gestores públicos municipais. Será fundamental para que o prefeito possa conhecer as áreas que precisam ser priorizadas, e também para reconhecer os bons resultados.

O Prefeito Juninho parabenizou a iniciativa e reforçou a importância da parceria com a AEC. Para ele, o projeto será importante ferramenta para direcionamento dos esforços da Prefeitura e de sua equipe.

COMITÊ GESTOR

Fazem parte do Comitê Gestor do Projeto Excelência Municipal, o Espírito Santo em Ação, Corecon, CRCES, Governo do Estado do ES, IJSN, MP-ES, OAB-ES, e o TCEES.

Para conhecer o projeto, basta acessar: http://excelenciamunicipal.com.br/

Associação Empresarial de Cariacica (AEC) faz planejamento estratégico de 2018

Gerar ações que priorizem e assegurem mais oportunidades de crescimento e desenvolvimento para a AEC e para o município de Cariacica foram as questões centrais apontadas no Planejamento Estratégico da entidade para 2018, realizado nesta terça-feira (23).

As áreas de Educação, com a promoção de ações para elevar o nível educacional no município e reconhecimento de professores e gestores, e de Logística/Mobilidade, com a efetivação da entrega do projeto executivo do Portal do Príncipe ao Governo do Estado, foram as indicações de maior destaque da assembleia.

Outros pontos relevantes foram: qualificação profissional e empresarial, saúde, eficiência do Poder Público, relacionamento público-privado e resgate do Orgulho de Cariacica.

O presidente da AEC, Herik Marques, destacou a importância do Planejamento Estratégico. “Ele impulsiona nossa associação na direção correta, nos ajudando a identificar nossas principais demandas e a implementar ações para atendê-las. Neste ano, nosso foco será a busca constantes por resultados”.

O Espírito Santo em Ação, importante parceiro da AEC, também participou do encontro. Gabriel Feitosa, coordenador da Rede Empresarial do Espírito Santo apresentou na oportunidade, projetos e ações que podem ser replicadas pela Associação Empresarial de Cariacica. São os casos do Projeto Excelência Municipal, Escola em Tempo Integral, Mapa da Educação Profissional e Formação de Jovens Lideranças.

Após validação dos conselheiros da entidade, o plano, conduzido pelo consultor Marcelo Lage, da empresa Startify, entrará em prática.

Esforços da AEC em 2017 garantem resultados relevantes

Prezados associados e parceiros,

2017 foi um ano difícil para todos. Empresários, executivos, gestores públicos, sociedade, cada um em seu setor, teve que empreender esforços a mais para garantir resultados positivos.

Com a AEC não foi diferente. Conselho e equipe técnica se dedicaram intensamente para que a Associação chegasse ao final do ano com um bom saldo de trabalho.

E é com muita alegria que informo que a dedicação do nosso valoroso grupo gerou resultados relevantes. Com base no planejamento estratégico elaborado ao final de 2016 construímos uma agenda de trabalho em áreas que consideramos prioritárias e, em cada uma delas, realizamos importantes ações.

Sempre atentos aos nossos princípios de defender, amparar e orientar a classe empresarial de Cariacica, tendo como referência o desenvolvimento econômico e social do município, a AEC propôs, ao longo do ano, soluções e iniciativas excelentes, sempre pautados na responsabilidade e ética.

Encontros com o prefeito Juninho para debater questões relevantes e a proposição de soluções eficazes para o município, além de cursos e palestras para formação profissional com foco nas demandas da cidade, e a atuação no processo de revisão do Plano Diretor de Cariacica, foram algumas das ações realizadas. Destaque especial para um café da manhã seguido de palestra, com o especialista em planejamento urbano o professor pernambucano Roberto Montezuma.

De forma geral, todos os grupos de trabalho da AEC registraram bons desempenhos. O Comitê de Capital Humano e Inclusão Social, coordenado por Alexandre Nunes Theodoro, da Faesa, que tem por objetivo promover ações para o desenvolvimento do capital humano por meio da educação inclusiva, focada no ensino infantil e fundamental, concedeu importante apoio ao Programa Escola Viva, como a contribuição para capacitação dos acolhedores do Programa, realizada na ArcelorMittal Cariacica, promoção de palestra para crianças mostrando a importância de atividades físicas e da prática da ginástica laboral nas empresas, organização de visita dos alunos da Escola Presidente Castelo Branco à Rede Vitória e ao Museu da Polícia Militar. Além da atenção ao Projeto de Educação em Tempo Integral, o Comitê apresentou à Prefeitura de Cariacica, estudo com o Panorama Educacional do Município, visando fomentar o diálogo contínuo sobre o assunto e identificar ações prioritárias para elevar os indicadores no município.

Os trabalhos do Comitê de Infraestrutura e logística, coordenado por Pedro Paulo Fatorelli Carneiro, da Multilift, priorizou ações direcionadas ao sistema logístico local por meio da articulação, debate e proposição de ações. Foram projetos prioritários o Portal do Príncipe e o PDM de Cariacica. Entre outras ações empreendidas se destacaram reuniões com o setor empresarial para apresentação do Portal do Príncipe e proposições para acelerar sua implantação. Também elaborou e entregou a Prefeitura de Cariacica, Nota Técnica contendo orientações da AEC para consolidação do PDM. O documento faz menção à promoção do desenvolvimento local, qualificação do espaço urbano e afirmação da vocação logística. Reforça a importância da integração do PDM às legislações ambientais, a valorização das centralidades, reestruturação do sistema de mobilidade, entre outros.

O comitê de micro e pequenas empresas, coordenado pela Amélia Azevedo, da Aquarela Silk & Sign, também foi muito atuante. Sua proposta era propor iniciativas para a capacitação e fortalecimento de micro e pequenos empreendedores locais e contribuir para a promoção de boas práticas de gestão. Entre os projetos realizados, destaque para o curso de formação realizado entre os meses de maio e julho/2017, capacitando 30 empreendedores. Organizado por quatro módulos, o curso trabalhou áreas consideradas essenciais: Plano de Marketing, Competências Empreendedoras, Plano Financeiro e Plano de Negócios.

O Planejamento Estratégico de 2018 da AEC será consolidado no mês de janeiro. Acreditando que a crise econômica começa a retrair, a AEC acredita que o trabalho a ser desenvolvido nos próximos 12 meses será ainda mais abrangente e relevante.

Herik Pires Marques
Presidente da AEC